Espetáculo de David Bowie em NY vira tributo após sua morte

Share

‘Lazarus’, musical escrito pelo britânico, está sendo visto como uma espécie de homenagem póstuma pelo público e pelo grupo teatral que o encena

Mesmo enquanto travava uma batalha que durou um ano e meio contra um câncer, David Bowie não deixou de trabalhar. Prova disso é seu último disco, Blackstar, lançado na semana passada, dois dias antes de sua morte, e a organização de um musical, Lazarus, no New York Theater Workshop, na metrópole americana. O espetáculo, encenado na terça-feira pela primeira vez após a morte de Bowie, ganhou novos tons depois da notícia que chocou e entristeceu milhões de fãs ao redor do mundo e se transformou em uma espécie de tributo. As informações são do site do jornal The New York Times.

Escrito por Bowie e pelo dramaturgo irlandês Enda Walsh e dirigido pelo belga Ivo van Hove, o musical é uma continuação da história do livro O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis, que ganhou uma adaptação para o cinema em 1976 estrelada pelo músico. No longa, Bowie interpreta um alienígena que vem à Terra para buscar água para levar a seu planeta, que pena com a seca. O espetáculo mostra o personagem algumas décadas depois, bebendo, vendo TV e falando sozinho. Em dado momento, ele diz: “Sou um homem morrendo que não pode morrer”.

De acordo com o site, o grupo teatral que encena a produção não quis modificar ou adicionar mais nada à peça após a morte de Bowie, mas um dos atores, Charlie Pollock, afirmou que a noite seria “catártica” e “doce”. Parte do público concordou. “Sim, hoje à noite é sobre a obra de arte, mas também é sobre a pessoa que fez esse trabalho”, disse Paul Caddell, 53 anos, à publicação. “Isso é como se fosse um memorial – como se ele tivesse planejado tudo.”

A última apresentação do musical está marcada para o dia 20 de janeiro, mas é possível que ele vá para outros lugares depois, segundo Robert Fox, produtor que financiou o desenvolvimento do projeto.

Veja

Share
Visualizado 211 vez(es).